13/07/2017 - Comentários fechados em Dia Internacional das Florestas – Dia 21 de Março

Dia Internacional das Florestas – Dia 21 de Março

Colóquio: “A nossa floresta-gestão e conservação do nosso património natural”
Centro de Interpretação do Mundo Rural, Mogadouro

No âmbito da sua participação no Grupo Nordeste, a Associação dos Produtores Florestais do Nordeste Transmontano (APFNT) realizou o presente evento com o objetivo de comemorar o “Dia Internacional das Floresta”. Com esta iniciativa e através da apresentação de um conjunto de palestras, procurou-se ainda caraterizar o panorama florestal do concelho de Mogadouro, alertar para a relevância das Áreas Classificadas localizadas neste município e dar a conhecer a atividade e a intervenção de atores e entidades locais, em prol da promoção e proteção destes importantes ecossistemas.

Entre as individualidades, salienta-se a presença do Sr Presidente da Câmara de Mogadouro, do Sr Director do ICNF Norte, Dr Armando Loureiro, que com a sua presença deram ênfase ao papel da floresta no concelho de Mogadouro, tendo demonstrado desde o convite inicial, uma total disponibilidade de colaboração no evento e em todas as actividades ligadas à floresta do concelho.

De entre o público, merece destaque a presença dos alunos do curso de Recursos Naturais, do Agrupamento de Escolas de Mogadouro, que têm e terão no futuro, um papel importante, no que é, e que será, a floresta no concelho de Mogadouro.

flyer_coloquio_a5_1

flyer_coloquio_a5_2

13/07/2017 - Comentários fechados em Jornadas Técnicas Dedicadas ao Corço

Jornadas Técnicas Dedicadas ao Corço

No passado dia 18 de Março, teve lugar, na Casa da Cultura Mestre José Rodrigues em Alfândega da Fé, as segundas Jornadas Técnicas dedicadas à conservação da natureza aliada à gestão cinegética, organizadas pela Palombar no âmbito do Grupo Nordeste. A ocasião reuniu cerca de 45 pessoas.

Desta vez, a sessão foi dedicada à “Conservação e gestão cinegética do corço (Capreolus capreolus): perspectivas, oportunidades e desafios”, uma matéria que pede uma abordagem abrangente e exaustiva dada a recente expansão deste ungulado no Nordeste Transmontano, bem como a falta de informação no que diz respeito à sua gestão e protecção.

Com um painel de oradores de excelência, que contou com alguns dos maiores especialistas e investigadores da área, permitiu-se o contacto directo e um diálogo construtivo entre os diferentes agentes do território: a administração pública representada pela autarquia local (Munícipio de Alfândega da Fé) e pela autoridade nacional para a conservação da natureza (ICNF), a comunidade ciêntifica (Universidade de Aveiro, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e Instituto Politécnico de Bragança), associações de conservação da natureza, defesa do ambiente e desenvolvimento sustentável, entidades gestoras de zonas de caça e a comunidade local.

Jornadas Corço

Ao longo da manhã, foram expostas várias palestras sobre a ecologia e a biologia da espécie, a importância da monitorização das populações de corço, a gestão de prejuízos, das populações e do ecossistema do corço, e ainda os desafios relacionados com o consumo e a comercialização de carne de caça. Finalizou-se com uma mesa redonda e debate participativo, comunicativo e dinâmico.

Pela tarde, realizou-se uma visita ao terreno, que possibilitou o contacto directo dos participantes com algumas das técnicas mais actuais de monitorização de ungulados silvestres, e que permitem estimar as densidades das populações, aspecto essencial e básico para uma boa gestão da espécie.

Corço Jornadas

Como conclusões essenciais destas Jornadas, ficam a importância da monitorização das populações de corço como ferramenta base para a sua gestão e a importância da criação de redes de contactos e de trabalho colaborativo entre as diferentes partes envolvidas.

O sucesso, e participação desta 1ª edição das "Jornadas Técnicas: A conservação da natureza aliada à gestão cinegética", abrem as portas para o trabalho conjunto, colaborativo, participativo e fundamentado dos diferentes agentes envolvidos para uma melhor gestão dos recursos naturais e motiva-nos para continuar a trabalhar neste sentido e promover o desenvolvimento sustentável do Nordeste Trasmontano.

Descarregue o livro de resumos aqui

13/07/2017 - Comentários fechados em Primeiras Jornadas Técnicas, dedicadas ao coelho-bravo

Primeiras Jornadas Técnicas, dedicadas ao coelho-bravo

No Sábado passado, dia 4 de Março, teve lugar o primeiro de vários eventos que irão desenvolver-se no âmbito das Jornadas Técnicas: A conservação da natureza aliada à gestão cinegética. Desta vez, o tema escolhido foi a "A nova doença hemorrágica e os seus efeitos nas populações naturais de Coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus)”, um assunto preponderante e actual, dado que as populações naturais de coelho-bravo enfrentam neste momento uma situação difícil no que respeita a epidemias e doenças.

Reuniram-se todas as condições para um excelente momento de formação, aprendizagem e partilha, com a presença de cerca de 40 pessoas que compuseram um público bastante diversificado: gestores e representantes das Associativas de Caçadores e Zonas de Caça locais, associações de conservação da natureza e desenvolvimento sustentável, a comunidade científica e a administração pública, esta última representada pelo ICNF e pelo Município de Bragança e freguesias locais.

Contou-se com a presença de um painel de oradores de excelência, composto por alguns dos investigadores nacionais que desenvolveram trabalhos mais relevantes e de ponta sobre esta temática, todos eles pertencentes ao CIBIO/InBio. Foram apresentadas as últimas evoluções relativas à nova doença hemorrágica viral, abordaram-se as melhores práticas e recomendações para o seu controlo e apresentaram-se os dados das monitorizações realizadas no âmbito do Projecto SOS Coelho durante o ano de 2016, em Santulhão (Vimioso) e na Granja (Miranda do Douro). Houve ainda um momento de debate e uma mesa redonda, onde oportunamente se esclareceram algumas das dúvidas e inquietações dos presentes.

Jornadas Coelho

As Jornadas terminaram com uma visita ao terreno, à estação de monitorização das populações de coelho-bravo, instalada na zona de caça de Santulhão, onde os participantes puderam estar em contacto com as metodologias de monitorização utilizadas no Projecto SOS Coelho e com as intervenções de gestão de habitat que têm vindo a ser implementadas nesse local.

Estas Jornadas, muito bem sucedidas, abriram as portas à colaboração entre os distintos colectivos interessados na proteção e recuperação das populações de coelho-bravo.
Coelho BravoCoelho Bravo Jornadas

Faça o download do livro de resumos aqui. (link pdf)

12/07/2017 - Comentários fechados em Gestão de habitat para fomento de espécies-presa nos vales dos Rios Sabor, Maçãs e Angueira

Gestão de habitat para fomento de espécies-presa nos vales dos Rios Sabor, Maçãs e Angueira

Já são quatro anos de colaboração activa entre a Palombar - Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural, a AEPGA – Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino e a APFNT – Associação de Produtores Florestais do Nordeste Transmontano, três organizações locais, do Nordeste Transmontano, que se uniram para integrar o Nordeste – Grupo para a Promoção do Desenvolvimento Sustentável. Desde então que se realizam anualmente acções para a gestão e melhoria do habitat para fomento de espécies-presa em territórios prioritários de aves de rapina e mamíferos com elevados estatutos de conservação, como é o caso da águia-real, do britango ou do lobo-ibérico. Desde Setembro que as equipas do grupo têm percorrido as paisagens destes rios, implementando sementeiras, realizando desmatações e disponibilizando pontos de água para a promoção do coelho-bravo, perdiz-vermelha, corço e outras espécies que também benefeciam destas iniciativas. Já se estabeleceram protocolos com mais de 30 entidades gestora de zonas de caça e angariaram-se mais de 2000 ha de áreas de caça condicionada.

garroba_2017

15/05/2017 - No Comments!

A Comunidade Escolar Junto à Terra

Alunos do 9ºano passam o dia no campo a aprender biodiversidade

O Projecto Junto à Terra (JaT) é uma iniciativa de educação ambiental promovida pela EDP e dirigida a alunos do 9.º ano, e está integrada no Programa Ambiental da barragem do Baixo Sabor, focado na importância da biodiversidade enquanto elemento fundamental para o desenvolvimento sustentável e para o bem-estar humano. O projecto desenvolve-se em três componentes: teórica, prática e de partilha.

A componente prática, organizada numa parceria entre a EDP e o Grupo Nordeste decorreu entre os dias 28 de Março e 5 de Abril e foram envolvidas mais de 350 pessoas, entre os quais alunos do 9º ano de escolaridade , respectivos professores e representantes de diferentes entidades dos 4 municípios do Baixo Sabor: Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros, Mogadouro e Torre de Moncorvo. Esta componente tem o objetivo de despertar o interesse dos alunos para o mundo natural que os rodeia. Os alunos são convidados a participar em várias oficinas organizadas sob a temática da importância da biodiversidade, em locais especialmente escolhidos pela sua riqueza cénica e ecológica, procurando despertar o seu interesse pelos valores naturais do seu território e pela conservação da natureza e da biodiversidade. A dinamização das oficinas ficou a cargo de parceiros locais da EDP, entre os quais se destacam a AEPGA, a APFNT, o GeoPark Terras de Cavaleiros, o Grupo Lobo e a Palombar.

JAT

Fique a saber mais sobre esta iniciativa e os excelentes momentos partilhados no campo, ao ar livre e em plena Rede Natura 2000, entre profissionais de conservação do património natural, alunos e professores, e os diferentes intervenientes na comunidade escolar.